Caneta transparente.
“Entre mundos e mentes existe a distância de dois pontos. Retas infinitas, que traçam caminhos de escolhas sem volta, mas a régua da verdade traceja sobre aqueles que curvas nas palavras, aqueles que não acreditam no maior peso existente no universo: A consciência. A régua continuará se eternizando entre os pontos desligados de retas, pessoas que não sabem o rumo que tomar, e sem se preocupar com os outros pontos a sua volta, rabiscam, com ódio, até que não seja possível passar a borracha. Aqueles que não sabem escrever a própria historia, acabam fazendo parte de vários bons livros, mas se torna um personagem que morre sem chegar no fim. Entre pontos, mentes, historias e palavras, não seja a caneta transparente, que tenta escrever algo no livro, mas não tem a tinta suficiente pra marcar algo, e sem perceber… Ocupa um espaço e um tempo que poderia ser usado por alguém que sabe escrever em letras maiúsculas uma linda historia”