Que hoje seja amor, amanhã ilusão! O importante é viver e amar “cegamente” as imperfeições daquilo que acreditamos existir.